Árvore Saga, um falso pau-brasil

Foto:  Maurício Mercadante

A árvore saga (Adenanthera pavonina) é uma espécie de leguminosa originária da Ásia, conhecida aqui no Brasil como carolina, falso pau-brasil ou olho de pavão.


Foto:  Maurício Mercadante

O termo "saga" serve para designar "ouvires" em árabe porque durante muito tempo, na índia antiga, as sementes eram usadas para pesar o ouro - 4 unidades pesam exatamente 1 grama.

Introduzida com sucesso no Brasil, principalmente na caatinga e no estado de São Paulo, hoje encontra-se presente em todos os estados brasileiros. E em outros países da América como: Costa Rica, Honduras, Cuba, Jamaica, Porto Rico, Trinidad & Tobago, Venezuela e Estados Unidos, especialmente no sul da Flórida. Assim como em outras florestas tropicais pelo mundo. 

A madeira muito dura, era utlizada pelo povos antigos para a contrução de navios e de móveis em geral. Também era usada para fabricação de corante vermelho e até de sabão. 

Nos dias atuais alguns países da Ásia usam as folhas como ração animal e consomem as sementes cozidas ou torradas, acompanhadas de arroz. Dizem que o gosto é semelhante ao da soja. Em natura a semente é venenosa. Seu pó tem substâncias antiinflamtórias e o extrato (óleo) tem várias aplicações, inclusive na indústria automobilística. Na China as sementes são um símbolo de amor, seu nome em chinês é xiang si DOU ( chinês : 相思豆), ou "feijão do amor mútuo". 

Foto:  Maurício Mercadante

Foto:  Maurício Mercadante
No Brasil a árvore é usada como espécie ornamental, atingindo tamanho de 6 a 15 metros de altura, muito usada no paisagismo urbano. A floração ocorre no meses de março e/ou abril. A flor é pequena e amarela, em cachos, com um suave perfume, que se asemelha ao da flor de laranjeira. 

Em todo o lugar é considerada uma árvore exótica. Suas vagens grandes se contorcem e abrem em duas partes para sotlar as sementes maduras, tomando formas muito interessantes.


Sua propagação não é das mais fáceis, as sementes só germinam se forem escarificadas, fervidas durante um minuto, ou imersas em ácido sulfúrico. Na natureza eles germinam expontaneamente depois de passar pelo sistema digestivo de alguns pássaros e de animais.

Foto:  Maurício Mercadante

No Brasil a semente é muito utilizada somente para a confecção de bijuterias. 
Foto:  Maurício Mercadante

Imagens: Árvore saga (Adenanthera pavonina), Lago Norte - DF, por Maurício Mercadante http://twixar.com/rSW5

Visite o nosso site: www.sitiodosmimosos.com.br


Um comentário:

  1. Eu já provei dessas sementes,fiz um quilo e comi a semana toda no lugar do feijão ficou gostoso.

    ResponderExcluir

Comente...